domingo, 16 de fevereiro de 2014

O PIOR MALEFÍCIO QUE O PT FAZ AO PAÍS, 
POUQUÍSSIMAS PESSOAS SABEM

Até 2002, o PT já havia administrado alguns estados e prefeituras e, inexperiente que era, havia deixado suas digitais indeléveis em desmandos, roubos, perseguições e maracutaias. A meta dessas administrações era desviar recursos para o objetivo maior: a tomada do poder a nível nacional. Por onde passava, deixava uma máquina pública inchada e ineficiente.

Por essa razão, algumas pessoas já tinham conhecimento do lado negro do PT e dos riscos que a eleição de Lula da Silva traria para o país.

Por essa época, alguns famosos “petistas de carteirinha” já haviam desembarcado do partido, cientes de que o discurso da ética e da moralidade era apenas uma estratégia de marketing, como a “vassourinha”, de Jânio Quadros, ou a “caça aos marajás”, de Collor.

Competente na difamação e na criação de factoides - e com o amparo da igreja católica e universidades, em 2003 finalmente assumiu o cargo máximo do Executivo. Afinal, na época eram poucos os que tinham conhecimento do verdadeiro PT.

Para sorte do partido e azar dos brasileiros, o PT teve um bom ministro da fazenda (Antonio Palocci *) e um ambiente internacional extremamente propício, no início de sua gestão.
* Não obstante o rastro malcheiroso deixado quando de sua gestão a frente da prefeitura de Ribeirão Preto.

Os programas sociais herdados do governo anterior foram unificados sob o nome de “Bolsa Família” e, sem qualquer contrapartida que pudesse garantir a transitoriedade da ajuda, esta se transformou em moeda de troca a garantir um “curral eleitoral” forte o suficiente para garantir a reeleição. A mídia, dependente financeiramente das publicações estatais e benesses dos bancos públicos, com raríssimas exceções, embarcou no “oba-oba” de um Brasil influente no cenário internacional e de um gênio Lula reverenciado pelo mundo.

Nem todos os escândalos (e foram muitos!), nem as costumeiras bobagens ditas pelo presidente tiveram o condão de reverter esse quadro. Ciente de que o povo esquece rapidamente o passado, o Mensalão, que gerou um pedido de desculpas de Lula em rede nacional e a acusação de que havia sido traído, agora é por ele tratado como uma farsa e os traidores transformados em “presos políticos” e “heróis da resistência”.

Onze anos do PT a frente do Executivo Federal causaram um sem número de estragos ao país:
1.        Banalização da corrupção, onde a regra é a impunidade. Para amenizar o impacto da roubalheira, adotou-se o codinome “malfeitos”;
2.        Desmonte do Sistema Único de Saúde;
3.        Piora nos índices de ensino e de escolarização;
4.        Escalada da violência em todo o país;
5.        Desarmamento da sociedade civil – sem desarmar os fora da lei, contrariando soberana decisão popular em plebiscito;
6.        Gestão errática e ineficiente da coisa pública;
7.        Açambarcamento do Poder Legislativo pelo Executivo;
8.        Transformação da política externa brasileira – desde o Barão de Rio Branco moderna, atuante e respeitada, para um foco anti-americanista barato e pela orientação ideológica que priorizou a cooperação com países autoritários, não democráticos;
9.        Explosão da dívida pública, que já ultrapassou os 2 trilhões de reais;
10.   Aparelhamento do Estado e inchaço da máquina pública;
11.   Manipulação de dados & “contabilidade criativa”, arranhando a imagem externa do país;
12.   Desmonte da Petrobrás, que hoje vale apenas a metade do que valia anos atrás;
13.   Retrocessos na política ambiental;
14.   Ressuscitamento de figuras públicas que já deveriam estar no ostracismo, tais como Paulo Maluf, José Sarney, Renan Calheiros e Fernando Collor de Mello;
15.   Definição de prioridades com viés ideológico ao invés de se buscar o atendimento das necessidades da sociedade e a modernização da infraestrutura do país. Assim, enquanto se limitam os recursos a serem aplicados em segurança, educação, saúde e infraestrutura, jorram milhões de dólares para parceiros externos alinhados ideologicamente, tais como o falecido Chávez, Evo, irmãos Castro e um sem número de ditadorezinhos africanos.
E por aí vai...

O principal estrago, no entanto, a maioria desconhece.

Muitos já ouviram, com certeza, falar do famoso “kit gay” que seria distribuído nas escolas. Pois se preparem: esse “kit gay” é apenas a pontinha do iceberg. O grande – e silencioso – malefício perpetrado pelo PT é contra nossas crianças – o futuro do país. O que está sendo feito nessa área é REPUGNANTE e PERVERSO. Trata-se de ABUSO e da EROTIZAÇÃO PRECOCE de nossos filhos e netos. Como concordar com o uso de nossos suados impostos com a CONFECÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE MATERIAL PORNOGRÁFICO e de ESTÍMULO AO CONSUMO DE DROGAS?

Tome ciência do que estão fazendo com as crianças de nosso país:

1.      Marta Suplicy, quando prefeita, gastou R$ 2 milhões para ensinar professores de creches sobre ereção e masturbação de bebês nas escolas. “Nós precisamos aprender a masturbar os nossos bebês a partir dos sete meses de idade. As meninas tem que ter a vagina manipulada desde cedo. Tudo visando a que venham a ter prazer na fase adulta e possam ser sexualmente saudáveis.”;
2.      Distribuição de cartilhas a crianças de 10 anos de idade:
a.    Como homens impotentes podem obter prazer sexual (usadas pelos alunos como inspiração para se masturbarem nos banheiros);
b.   Sobre drogas: “Ao usar o crack, passe protetor labial nos lábios para não ressecarem.” “Se você usar cocaína, não use canudo de papel, porque tem muita bactéria; use canudo de plástico.” “Ao comprar ecstasy, cuidado com o fornecedor. É bom conhecer o traficante.”;
c.    Sobre sexo: Sexos anal, vaginal e oral, devidamente ilustrados. “É bom que as lésbicas usem camisinha na língua.”
d.   Da prefeitura de Porto Velho: Menina “esperta” vive melhor; cartilha inclusive acompanhada de espelhinho, para que as meninas possam enxergar melhor suas vaginas e aprendam a se masturbar;
e.    Do Rio de Janeiro: “O Caderno das Coisas Importantes”. Distribuída em todo país. Ao ser entregue às crianças, é feita a recomendação de que “é confidencial; não pode mostrar para o pai e para a mãe”!!!
f.     Saúde e Prevenção Nas Escolas – (Ministério da Saúde, Ministério da Educação, UNICEF): Ficadas. Masturbação masculina. Como a menina deve usar o dedinho ao se masturbar, para não machucar a vagina. As crianças são estimuladas a relatarem suas “oito mais espetaculares ficadas”, inclusive registrando como, quando, com quem e se gostou. Ponto “G”. Em determinada região do Rio de Janeiro houve a ocorrência de um elevado número de meninas virgens, de 10 a 12 anos, com inflamação na vagina e no colo do útero. Resultado da “procura pelo ponto G”;
3.      Em Curitiba: Uso, em prova de português, de cartaz denominado “O Fazendeiro Solitário”. Trata-se de apologia à zoofilia;
4.      Livros para crianças entre 2 e 3 anos de idade: “O Príncipe e o Príncipe” Que se beijam e são felizes para sempre, “Aparelho Sexual e Cia.” para ensinar às crianças dessa faixa etária como é uma relação sexual. Linguagem utilizada com crianças de 2 a 3 anos de idade: “como transar”;
5.      Livros para crianças da 5ª e 6ª séries: “Menino ama Menino”, “Menino brinca de boneca?”, “Bissexualidade”. Afinal, políticas públicas do Estado entendem que “uma educação diferenciada poderá fazer desabrochar em todo o menino o seu lado feminino e em toda menina o seu lado masculino” (Ministério da Saúde; 2002);
6.      Kama Sutra. Sim, nossas crianças podem não saber se expressar na língua pátria e serem umas das últimas colocadas no mundo em matemática, mas saem da escola PHDs em sexo!;

Quais as consequências a longo prazo de uma geração que é erotizada e sexualmente estimulada desde criança? E se a maior parte dessa mesma geração, por uma estratégia equivocada de ensino, quando concluiu o ensino básico não passa de analfabeta funcional?

Vale a pena pagar esse custo para manter o povo ignorante e mais fácil de ser manipulado? Manter-se no poder apenas para benefício próprio e de seus apaniguados, sem se preocupar com o futuro da Nação?

E VOCÊ – AGORA QUE JÁ SABE O QUE ESTÃO FAZENDO COM NOSSAS CRIANÇAS -

VAI FAZER O QUÊ?

Dra. Damares Alves aborda a perversão de nossas crianças imposta pelo Governo

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Em 2014, o Brasil vai perder 22% da riqueza gerada pela maior safra de soja da história, de 55 milhões de toneladas. A causa disso são os gargalos da infraestrutura portuária brasileira e da perda de carga em acidentes de caminhões nas péssimas estradas.

Isso significa que o governo brasileiro dedicou a essa questão a prioridade máxima, investindo o máximo possível na melhoria das estradas e dos portos brasileiros? 

Não! Apenas 7% dos 218 milhões de dólares previstos para ser investidos nos terminais brasileiros em 2013, ou 36,36 milhões de reais, foram aplicados.


O maior investimento brasileiro em portos nos últimos anos foi feito em... Cuba!

De fato, os termos do contrato são considerados secretos, assim como os firmados com o governo de Angola.

Alguém aí duvida que Cuba irá nos dar um calote, dívida a ser futuramente perdoada por um governo do PT?

Já não basta abaixar as calças para Evo e acarinhar ditaduras africanas: temos que dar a bunda – com vontade! – para os irmãos Castro...

Dilma oferece mais R$ 701 milhões para financiar porto cubano

Essa jornalista, infelizmente, terá vida curta no SBT:

terça-feira, 2 de julho de 2013

CARTA ABERTA AOS BRASILEIROS



Vejam o que o site www.noticiasdopt.hpg.com.br (já tirado do ar) publicou sobre o PT em 2002:

CARTA ABERTA AOS BRASILEIROS

                        Por que da construção deste site?

                        Não se trata de preconceito a candidato ou ao Partido dos Trabalhadores, até mesmo porque isso pressupõe uma avaliação prévia de algo ou alguém, antes do seu pleno conhecimento (pré-conceito).

                        Não é o caso.

                        A experiência de viver sob governos petistas no Rio Grande do Sul, testemunhando rotineiramente o "jeito petista de governar", fez-me emitir este sinal de alerta aos brasileiros, patriota que sou.

                       Sou, também, um democrata. E longe de mim querer forçar quem quer que seja a apoiar este ou aquele partido ou candidato.

                        Apenas tenho a pretensão de ajudar a equilibrar a balança da razão, em contraponto à falaciosa e massiva propaganda petista, com a realidade de notícias e textos sobre o PT, coletadas na Internet.

                        Se o prezado leitor vier a depositar seu voto de confiança nesse partido, que o faça ciente da verdade e dos acontecimentos.

                        É de todo indesejável que a população brasileira escolha candidatos no pressuposto de que o partido aos quais são filiados é "a tábua da salvação nacional", por ser o único honesto, ético, moral ou competente.

                        O PT não o é.

                        Os fatos aqui trazidos demonstram claramente que, avaliado sob essas óticas, o PT é exatamente igual aos demais partidos.

                        O professor da UFRGS Denis Lerrer Rosenfield, Doutor em Filosofia pela Universidade de Paris, em resposta à pergunta "O PT está mesmo se tornando um partido igual aos outros?", formulada por Marcos Sá Corrêa, no site no.com.br, declarou: "O que eu tenho observado aqui no Rio Grande do Sul é que a ala do PT que está no governo do estado, e portanto o partido nesse sentido, está realmente se tornando um partido como os outros. Eu não tenho nenhuma dúvida sobre isso."

                        Se considerados outros aspectos, todavia, diria (e não sou o único a dizê-lo) que é pior.

                        Senão, vejamos:

                        Do ponto de vista eleitoral:

                        O que dizer de um político que, para vencer as eleições, fez promessas eleitoreiras, nunca cumpridas? Que antes das eleições era contra a cobrança de pedágio nas rodovias, mas depois de eleito majorou as tarifas em 36,7% reais (além da inflação), a título de reposição tarifaria, rubrica inexistente nos contratos originais? (A Lei n°11.545, de sua iniciativa, garantiu aumentos acumulados de 113,95% nos pedágios entre dezembro de 2000 e janeiro de 2004). Diria que é demagogo.

                        O que dizer de um governador de Estado que contrata dois funcionários públicos por hora, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano, durante todo seu mandato, inchando a máquina pública, exaurindo os cofres públicos e, com isso, alçando os  gastos com a Folha de Pessoal para além dos 80% da receita líquida do Estado? E, concedendo pequenos aumentos ao fim de seu mandato, para que seu sucessor pague a conta e, em decorrência, tenha que gastar 84% da receita corrente líquida com pessoal, quando a Lei de Responsabilidade Fiscal prevê como limite máximo 60%? Diria que, além de populista, também é irresponsável.

                        O que dizer de um governo que relega a segurança pública à prioridade menor, cujo Secretário de Estado solidariza-se com o agressor ao invés de com os agredidos e que justifica a bandidagem afirmando que, em caso de necessidade, assaltaria supermercados e farmácias? O que dizer de um governo que protege os invasores de terras produtivas e jamais os invadidos, produtores de riqueza e de empregos? Que exime-se do cumprimento de ordens judiciais de despejo de invasores, reservando-se o direito de determinar a não interferência policial em circunstâncias que lhe são politicamente favoráveis? Que governo é esse onde os agentes da violência dão as ordens e a Polícia Militar obedece? Onde as estatísticas da criminalidade são deformadas para beneficiar o governo? Diria que é mal-intencionado.

                        O que dizer de um partido envolvido com fraudes até o pescoço? Desde simples desvio na destinação de verbas, artifício para fugir da obrigação de aplicar "verbas carimbadas", contratações sem licitação - inclusive os contratos emergenciais "forçados", reajustes de contratos poucos dias após serem firmados, desvio de ICMS de prefeituras, recebimento de gratificações proibidas por Lei, gastos indevidos com propaganda, compra de camionete com recursos escusos (é parecido, mas não se trata da Elba do Collor), recebimento de dinheiro "por fora", omissão na licitação de concessões, dando azo a sete ações por improbidade administrativa, desapropriação ilegal, não cobrança do ISSQN dos Bancos, descumprindo determinação legal, até envolvimento com o jogo do bicho, licitações fraudulentas, cujos resultados foram publicados em jornal com 4 meses de antecedência, cobrança de propina para campanha eleitoral, gestão financeira temerária, licitação dirigida, ligação com quadrilha especializada em roubo de veículos, irregularidades em contratos com verbas do FAT (70% deles) etc.? Diria, apenas, que é desonesto.

                        O que dizer de um líder preconceituoso que, ao ser notificado de maracutaias em administrações do seu partido, fez ouvidos moucos e não tomou qualquer providência, porque o envolvido maior, entre outros favores diversos, lhe emprestava a confortável casa em que morava de graça?

                        Do ponto de vista ideológico:

                        O que dizer de um partido que relaciona-se abertamente com os narcoterroristas das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, de inspiração comunista), organização paramilitar que já matou mais de 30 mil pessoas na Colômbia, mantém negócios de armas e drogas com Fernandinho Beira-Mar e faz do seqüestro de cidadãos de bem e do narcotráfico uma de suas principais atividades? E o que dizer desse partido quando gasta 2,3 milhões de reais da sociedade gaúcha - sem autorização legislativa - para organizar um evento aberto somente para a esquerda, custeando a vinda e a hospedagem de comunistas, agitadores e terroristas do mundo inteiro e lhes dando livre acesso ao gabinete do Governador do Estado, onde foram recebidos com toda a pompa e circunstância? Diria que é terrorista, ou, no jargão petista, revolucionário.

                        O que dizer das contratações emergenciais e de concursos  nas quais são privilegiadas as avaliações ou provas de "conhecimento", viciadas pelo viés ideológico na confecção das perguntas e avaliação das respostas, desqualificando-se o peso das provas de títulos, produção científica e experiência profissional, no caso dos concursos? Será que o nível de ensino melhorará com a contratação de professores que podem até tirar nota zero na prova de Português? Diria que são antidemocráticas.

                        O que dizer de um governo que se utiliza de textos comunistas em cartilha destinada à doutrinação ideológica das crianças das escolas públicas do RS ("O Sul já conta com muitos anos de trabalho como lixeiro do Norte. No Sul, vão parar as fábricas que mais envenenam o ambiente, o Sul é o cano de esgoto da maior parte da merda industrial e nuclear que o Norte Gera.") e que recomenda literalmente a elas que "mandem à merda os empresários e os americanos exploradores"?

                        E cujo Secretário da Agricultura afirma, em alto e bom som, 40 dias antes das eleições de 2002, que "o Rio Grande do Sul é contra os donos da terra"? Diria que é comunista.

                        O que dizer de um partido cujo governador se utiliza do poder de distribuir verbas publicitárias para intimidar ou demitir jornalistas? Que já removeu para bem distante ou demitiu mais de mil servidores públicos por motivação política, a ponto de existir um movimento denominado "Anistia Já!"? E quando um outro governador desse mesmo partido promove tamanha perseguição a funcionários públicos a ponto de ser criada uma ONG para defendê-los e encaminhar denúncias de falcatruas do governo ao Ministério Público? Diria que, no aspecto da severa repressão aos que lhe fazem oposição, é fascista.

                        Retirado o véu e desmascarado o mito do partido diferente, transparente, ético, formado por seres acima do bem e do mal, donos da verdade, seus militantes justificam toda essa sujeira com a máxima de que os fins justificam os meios: "O que foi feito, foi feito pela causa. E nossa causa é justa. E tudo vale pela causa." Causa? Que causa? A causa revolucionária, que buscam esconder sob um manto "Lula-light".

                        O que dizem do PT ex-petistas?




(José Fortunati, ex-Deputado Federal e ex-vice-Prefeito de Porto Alegre)

"Hoje eu sou anti-Lula. Perdi a confiança nele. Em 94 eu já não votei nele. O Lula p'ra mim hoje é um pouco aquilo que na história do sindicalismo no mundo apareceu muito. Pessoas que não conseguem resistir às tentações que o mundo lhe abre. Eu assisti companheiros que foram presos, pessoas que muitas vezes vêm de uma origem humilde e ficam deslumbrados diante de determinadas possibilidades. O Lula p'ra mim hoje é um deslumbrado. As referências dele são mero discurso. Pura demagogia. O Lula fazer um discurso defendendo a ética, criticando a corrupção, é a mesma coisa que ouvir o discurso do ACM e do Paulo Maluf falando de moralidade. Eu coloco no mesmo nível de demagogia - ou de hipocrisia, melhor dizendo." Paulo de Tarso Venceslau, economista, ex-membro do conselho editorial da revista do partido - Teoria & Debate, ex-Secretário de Finanças de Campinas e de São José dos Campos, ex-Diretor da CMTC)  

                        Se em 25/10/1999 o programa de governo do PT rezava "Ser um partido que sirva de vanguarda da classe trabalhadora e para os excluídos, capaz de combater o sistema capitalista e de construir o caminho para o socialismo em um processo crescente de conscientização e organização revolucionária." e que o "PT entra na disputa política e social do próximo milênio e encara a luta pela ruptura com o FMI, a suspensão do pagamento da dívida externa, a estatização do sistema financeiro, o fim das privatizações e a anulação das já realizadas, entre outras medidas anticapitalistas.", porque agora, não decorrido ainda três anos, devo acreditar que o PT mudou?

                         Se em 08/11/2000, as "Teses Finais" do PT valem-se livremente do Manifesto Comunista, de Karl Marx, descartam a terceira via européia como alternativa, pregam a nacionalização das empresas estrangeiras e a estatização total do sistema financeiro, porque agora, não decorrido ainda dois anos, devo acreditar que o PT mudou?

                        Se no Fórum Social Mundial de 2001, monopolizado pelo PT, as palavras de ordem foram: "Não admitimos a humanização do capitalismo, mas a sua aniquilação pelo socialismo", "pronto a pegar em armas contra o sistema de propriedade privada", "Aqueles que acham que é possível reformar o sistema capitalista, ao invés de lutar pela sua destruição radical, não fizeram até o fim o balanço do sistema. Não entenderam ainda que o capitalismo não pode mudar sua natureza", "Cuba é a prova de que a História não acabou e é a prova de que o capitalismo não é a panacéia para a humanidade, e sim o socialismo." e "A Santa Madre Igreja corrigirá os erros das Tábuas de Moisés e o sexto mandamento ordenará que se festeje o corpo.", porque agora, decorrido pouco mais de um ano, devo acreditar que o PT mudou?
                        Recordando sua recente participação na 10ª assembléia anual do Foro de São Paulo, efetuada em dezembro de 2001, em Havana, Lula reconheceu que "não podemos continuar crendo que nossos fracassos eleitorais residem nas 'virtudes' de nossos adversários e não nos nossos defeitos", porque "as vezes, a esquerda faz um jogo que nem sempre é o mais conveniente". E esse jogo imprudente consiste, segundo ele, "em mostrar ao público brasileiro um perfil muito radical". Esse defeito estratégico, que tem prejudicado o avanço eleitoral das esquerdas, afetaria, segundo Lula, "99% dos participantes do 2º Fórum Social Mundial"; e fez um chamado urgente para que se corrija isso. Note que o líder máximo do Partido dos Trabalhadores se limitou simplesmente a criticar os meios táticos utilizados, não as metas ou os fins das esquerdas, que em geral continuam radicais como sempre foram. Porque agora, menos de um ano depois, devo acreditar que o PT mudou?

                        Se até hoje consta do site do PT a seguinte premissa: " O socialismo que buscamos é o do autogoverno dos trabalhadores, onde tenha sido eliminada o mercado e todas as categorias mercantis; e onde o Estado tenha desaparecido como aparato político autonomizado, suas funções sendo absorvidas pela sociedade auto-organizada. Portanto, defendemos a transformação revolucionária do Estado, em Estado socialista.", porque devo acreditar que o PT mudou?

                        Mudou mesmo? Então porque Lula declarou que a presente eleição é “apenas uma farsa, necessária à tomada do poder”? (“Le Monde”) E porque o teórico petista Marco Aurélio Garcia declarou que “A impressão de que o PT foi para o centro surge do fato de que tivemos de assumir compromissos que estão nesse terreno. Isso implica que teremos de aceitar inicialmente algumas práticas. Mas isso não é para sempre.”? (“La Nación”, 5 de outubro de 2002)

                        O já citado Dr. Denis Lerrer Rosenfield, com muita propriedade, definiu que "A discussão relevante não é entre esquerda e direita, porém entre os que defendem a democracia representativa e os que procuram miná-la para destruí-la". Cabe à sociedade a escolha.

                        Hannah Arendt, Cientista Política e Doutora em filosofia, vítima do racismo anti-semita, um dos grandes nomes do pensamento político do Século XX por seus estudos sobre os regimes totalitários, assim se manifestou sobre essa questão: "O que perturba os espíritos lógicos, mais que a incondicional lealdade dos membros dos movimentos totalitários e o apoio popular aos regimes totalitários, é a indiscutível atração que esses movimentos exercem sobre a elite." Pense nisso.

                        Na América Latina, as expectativas de mudanças resultaram na eleição de governantes populistas como Macchi, Chavez, De La Rua e Toledo. Todos não conseguem cumprir suas promessas. Será esse o rumo do Brasil?

                        Decidi construir este site quando li o seguinte testemunho do Rev. Martin Niemoller, pastor luterano alemão, sobre o Holocausto Nazista: "Primeiro vieram pelos comunistas, e não falei nada, porque eu não era comunista. Depois vieram pelos Judeus, e não falei nada, porque eu não era Judeu. Depois vieram pelos Católicos, e não falei nada, porque eu era Protestante. Depois vieram por mim, e por essa altura já não havia mais ninguém para falar por mim."

                        Nada contra eventual simpatia que o estimado internauta possa nutrir pelo PT, desde que consciente de sua real identidade. Relativamente ao seu líder, que conheça o ator e não o personagem. Se o caro leitor quiser conhecer melhor o verdadeiro partido que existe por trás da bonita fachada criada pela mídia e por Duda Mendonça, existem inúmeros livros no mercado sobre o assunto. Clique AQUI para obter algumas indicações.

                        Grato por sua atenção.

                        Brasil, 14 de setembro de 2002.

O PT mudou desde 2002? Se mudou, foi para pior...